Os doze pontos…

Patchwork a mão
Quilt de caos…
07/04/2016

Resenha de livro

“Os doze pontos de ouro”

O livro nem é tudo isso, mas é gostosinho de ler naquelas tardes de chuva em tempo de férias. 😉

A autora, Aliske Webb, escreveu o livro com a pretensão de contar histórias comuns, pequenos instantes de sabedoria passados de gerações em gerações, utilizando um quilt como metáfora para as intrincadas questões da existência de sua família através de algumas lições. A autora se encarregou da publicação, viajou com a família pela América do Norte para promover a obra e chegou a vender mais de 25 mil exemplares. Quando Harper Collins se interessou em editar a sua obra, repetiu o sucesso em mais oito países e alçando-a ao topo da lista dos livros mais vendidos no Japão.
Os doze pontos de ouro foca na na memória de três gerações de mulheres que se encontram todos os meses, durante um ano, para costurar uma colcha e, com isso, pespontar várias questões existenciais e familiares. A autora recorre à tradição do quilt herdada de suas avós e bisavós para mostrar como seus tecidos são cerzidos ao longo de uma vida, e como cada dobra, costura ou retalho, perfeições e imperfeições representam as mais profundas
alegrias e tristezas da vida.

Braceletes @andrezaboalacessorios

Braceletes @andrezaboalacessorios


Na história, a avó de 85 anos, moradora de um conjunto residencial para idosos em Clareville, recebe a nora e as netas, ensinando-lhes as técnicas de confecção da colcha e aproveitando cada detalhe do processo para dar-lhes lições de vida. A neta mais velha, Jennifer, é ambiciosa, deseja ganhar milhões de dólares e só almeja o sucesso. A irmã, Susan, é quase o seu oposto: quer ser
professora e guarda pretensões bem modestas.
Durante o ano em que tecem a colcha, elas discutem temas como sucesso, dinheiro, poder, política, medo e caráter. Ou comentam a evolução da condição feminina na sociedade
, ora concordando, ora brigando, mas sempre determinadas a cumprir as doze metas, os doze pontos de ouro do título, que começam com a necessidade de se “assumir um compromisso” até a felicidade em se “celebrar a vida”. Tudo isso costurado pela filosofia do quilt, assim traduzida pela autora: “Os nossos valores são como pontos que foram costurados para a frente e para trás a fim de criarem uma peça inteira de tecido, toda uma vida. Quanto mais firmes os pontos, mais firme a trama, e melhor o acolchoado. Da mesma forma na vida, quanto mais firme o caráter, mais sucesso e felicidade teremos.”


Sobre a autora Aliske Webb mora em British Columbia, no Canadá. É terapeuta, escritora e conferencista. Seus temas são a criatividade e a questão feminina. Como reza a tradição, tece quilts como hobby, além de editar seus vários livros no formato e-book. 

Bjobjo

Andreza Boal

Andreza Boal
Andreza Boal
Idealizadora da primeira grife focada em moda para costureiras e autora do blog tecendo sonhos a designer de moda e arte-educadora Andreza Boal, tem trabalhos e textos publicados em revistas do segmento têxtil e há 16 anos busca através das cores, desenhos, linhas, agulhas, tecidos, palavras e texturas, expressar e aprimorar sua criatividade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

//]]>